Parece que o Centrão arreglou
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Parece que o Centrão arreglou

Decisão de votar MP da reforma administrativa sem criação de ministérios é indício que Centrão não suportou pressão de redes sociais contra intromissão no Executivo

José Nêumanne

22 de maio de 2019 | 11h36

Rodrigo Maia, no plenário da Câmara em sessão que não presidia, confraternizou com Alexandre Frota, do PSL. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Comemoro com alívio a notícia alvissareira de que, pressionados pelo massacre nas redes sociais contra interferência deles em assuntos que, a meu ver, são da alçada do Executivo e contêm compromissos de Jair Bolsonaro com o povo, os chefões do Centrão indicam ter recuado, resolvendo votar MP 870, que reduz os ministérios de 29 para 22. É um sinal de que a cidadania exerce sua pressão de forma livre e democrática para deixar clara sua disposição de se fazer de fato representar pelo Poder que, e não apenas ba teoria, por ela deve ser exercido, como determina a Constituição. Será muito bom que essa disposição de servir à população, de que se arvora ser a voz, mas, para isso, também precisa ouvi-la, ponha as coisas em seu lugar, ou seja, que cada Poder cumpra seu dever sem invadir a seara do outro.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos do comentário da quarta-feira 22 de maio de 2019:

1 – Haisem – Segundo título de chamada de primeira página do Estadão de hoje, “Sob pressão, Centrão abre mão de novos ministérios”. Que mudança esta notícia representa na questão da governabilidade de Bolsonaro

SONORA_AGUINALDO 2205

2 – Carolina – O que, na sua opinião, pode ter levado o presidente da República a resolver não participar e recomendar que seus ministros também não participem das manifestações de ruas anunciadas por seus apoiadores para lhe dar força no domingo que vem

3 – Haisem – Por que motivos você acha que os atos marcados para domingo racharam o PSL e empresários que apoiaram Bolsonaro financeiramente na campanha

4 – Carolina – Será que a perspectiva de apaziguamento de ânimos entre Planalto e Congresso poderá fazer com que a reforma administrativa ande na Câmara permitindo a economia pretendida pelo governo de 1 trilhão de reais

SONORA_SAMUEL MOREIRA 2205

5 – Haissem – Você acha que há alguma relação entre a carta dos 14 governadores, quase todos da esquerda, criticando o decreto da posse de fuzis e o anúncio feito pelo Planalto de que o governo pode voltar atrás

6 – Carolina – O que há, a seu ver, de inusitado na notícia de que José Dirceu e Eduardo Cunha dividirão a mesma cela no Complexo Médio Penal de Curitiba

7 – Haisem – Você acha que a decisão da ONU de mudar o status dos milhões de venezuelanos que saíram do país por causa da ditadura bolivariana, o que provocou a retração da população daquele país vizinho, alterará de alguma forma a situação de quem ficou lá

8 – O que, na sua opinião, motiva a decisão de Nicolás Maduro de antecipar do ano que vem para agora a eleição para o Parlamento na Venezuela

 

Tendências: