Para súfi meditar

Para súfi meditar

O nome de Alá é citado num cântico de meditação da seita súfi

José Nêumanne

12 de agosto de 2016 | 09h17

rumi2

Rumi, poeta persa

A seita esotérica súfi, dos dervixes giratórios de Konia, na Turquia, e do poeta místico persa Rumi, entrou na minha vida há muito tempo de deslumbramento. Mas desta vez cheguei a seu cântico de meditação e relaxamento por meio do filho de muçulmano Haisse Abaki, âncora da Rádio Estadão no Estadão no Ar, de que participo, por uma espécie de senha. Quando lhe pedi uma canção que lembrasse a religião paterna, ele escreveu três palavras num pedacinho de papel. Ao localizá-la pelo Google, caí no belíssimo La Hillala Lilla Allah, com o qual abri e encerrei meu Direto ao Assunto no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão da quinta-feira 11 de agisto de 2016, às 18 horas. Antes do comentário li o seguinte poema de Rumi:

Quero fugir a cem léguas da razão,
Da presença do bem e do mal me liberar.
Detrás do véu, tanta beleza: lá está meu ser.
Quero me enamorar dele, ó vós que não sabeis!

.

Ouça a música súfi clicando no play

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.