Paquera no recesso
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Paquera no recesso

Recesso não evitou paquera permanente de governistas para impedir que Câmara aprove processo contra Temer

José Nêumanne

25 de julho de 2017 | 22h16

No minueto eleitoral, DEM de Rodrigo tirou tucano Alckmin pra dançar Foto: Daniel Teixeira/Estadão

O Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado da terça-feira 25 de julho de 2017 começou com meus comentários no Direto ao Assunto, quais sejam, o Projeto de Demissão Voluntária que o governo quer implantar com o funcionarismo federal para economizar R$ 1 bilhão por ano, a paquera dos deputados pelos governistas para impedir que acusação de Janot contra Temer seja apreciada no Supremo, a liberação para processar Renan Calheiros depois que o decano do STF deu por encerrado seu pedido de vista e o pedido da Espanha ao Brasil para processar o cartola Ricardo Teixeira. Eliane Cantanhêde revelou que o DEM se antecipou aos demais partidos sinalizando que Alckmin será seu candidato para 2018 e que, depois de aumentar impostos, governo traça na outra ponta: corte de gastos…  com o funcionalismo. Vem aí o PDV. Alexandre Garcia descreveu como foi um dia ruim para políticos o PDV para 5 mil, com gente sobrando no Legislativo, Executivo e Judiciário e nas estatais. E também por que o crime domina o Rio.  Em Direto da fonte,  Sonia Racy também referiu´se ao PDV do governo federal. E Marília Ruiz disse em sua coluna Perguntar Não Ofende que dirigentes de clubes dão cunho pessoal à gestão dos times, a exemplo do São Paulo.

Para ouvir clique aqui