Outro escândalo da Odebrecht

Decisão de juiz da Vara de Falência de São Paulo de proteger acionistas da empreiteira baiana impedindo execução de garantia por bancos públicos é ignomínia absurda de punir vítima para proteger calote recordista na História do Brasil

José Nêumanne

19 de junho de 2019 | 07h11

Protagonista de um caso de corrupção que lesou contribuinte brasileiro, empreiteira baiana é beneficiada por decisão de juiz de repassar a contribuinte parte de sua dívida. Foto: Andre Penner/AP

O juiz da 1.ª  Vara de Falência de São Paulo, João de Oliveira Rodrigues Filho, resolveu proteger os acionistas da Odebrecht ao impedir que BNDEs a Caixa e o BB executem as garantias do endividamento da empreiteira corrupta. Ela está sendo beneficiada no processo de recuperação judicial recordista da História do Brasil – R$ que chega a 100 bilhões – após se ter envolvido no petrolão, maior escândalo de corrupção da História, e a Justiça transferiu a conta para o bolso do contribuinte, que já foi espoliado. É uma ignomínia. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da quarta-feira 19 de junho de 2019.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.