Os apuros de Bolsonaro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Os apuros de Bolsonaro

No hospital convalescendo, líder nas pesquisas continua avançando, tendo de se desvencilhar das pedras jogadas no caminho por adversários em pânico e aliados dispostos a protagonizar cena à sua custa

José Nêumanne

20 de setembro de 2018 | 11h33

Enquanto caminha amparado no hospital e avança nas pesquisas, Bolsonaro ultrapassa obstáculos espalhado por sôfregos aliados. Foto: Jair Bolsonaro/Twitter

No hospital onde convalesce da facada que o atingiu no ventre, Jair Bolsonaro, do PSL, continua com vento a favor soprando nas pesquisas de intenção de voto de Ibope e Datafolha, que o põem no topo da disputa pelo acesso ao segundo turno da eleição presidencial. Mas, se os adversários não conseguem arrefecer a disposição do eleitorado de usá-lo como arma do antipetismo, os aliados Paulo Guedes, que chegou até a ressuscitar o mostrengo da CPMF e a repor em destaque a lorota do imposto único, e Hamilton Mourão, que disparou a esmo projéteis retóricos capazes de irritar vários setores do eleitorado, criaram para ele problemas desnecessários, que fazem com que se vire nos trinta para contorná-los como pode.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quinta-feira 20 de fevereiro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Abaixo, os assuntos do comentário da quinta-feira 20 de setembro de 2018

 

1 – Haisem – “Após desgaste com  imposto, Bolsonaro enquadra Guedes” é a manchete do Estadão. Até que ponto o palpite do economista Paulo Guedes falando na criação de um imposto único e ainda trazendo de volta à baila a CPMF prejudicaria a permanência do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, na liderança absoluta nas pesquisas de opinião nos últimos dias?

 

2 – Carolina – O que dificulta e, por enquanto, impossibilita um inquérito frio e técnico da Polícia Federal na investigação da facada sofrida pelo líder nas pesquisas de intenção de voto para presidente, Jair Bolsonaro, se a autoria do crime, por parte de Adélio Bispo de Oliveira, é mais do que notória?

 

3 – Haisem – O Ibope divulgado anteontem deu Ciro Gomes, do PDT, como praticamente fora da disputa por um lugar no segundo turno da eleição preferencial, seis pontos abaixo de Fernando Haddad, do PT. E o Datafolha noticiado hoje de madrugada registrou empate técnico entre os dois. Qual das duas pesquisas lhe parece correta?

 

4 – Carolina – Em que a constatação feita por Sérgio Moro de que Lula está se refugiando “na condição de vítima de imaginária perseguição política” pode prejudicar ou ajudar os planos da defesa do petista de tirar os processos protagonizados por seu cliente das mãos do juiz federal?

 

5 – Haisem – A investida contra a concessão de habeas corpus ao ex-governador tucano do Paraná Beto Richa pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, empreendida pelo procurador-geral de Justiça do Paraná, Ivonei Sfoggia, pedindo sua suspeição, depois de um comentário que mais parecia um desabafo da própria procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pode alterar o destino do candidato a senador naquele Estado?

 

6 – Carolina – A absolvição por 4 a 0 do senador Renan Calheiros pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal não desautoriza, a seu ver, as esperanças do procurador federal Deltan Dallagnol, coordenador da Operação Lava Jato, de que a substituição na turma de Dias Toffoli por Cármen Lúcia altere de alguma maneira a vocação de chave de cadeia daquele colegiado?

 

7 – Haisem – Qual a importância para a História da República da divulgação feita ontem da pesquisa do Ibope sobre preferência de votos no Estado do Maranhão?

 

8 – Carolina – Em que a lambança da arbitragem eletrônica, associada ao juiz de campo, poderá desmoralizar o VAR, lançado na Copa do Mundo, no jogo do Cruzeiro nas quartas de final da Libertadores da América ontem no estádio do Boca Juniors em Buenos Aires?