O voto e o berro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O voto e o berro

Depois de perder feio pra Temer pela terceira vez no voto, oposição apela pro Fora Temer de sempre

José Nêumanne

03 de agosto de 2017 | 12h28

Incapaz de ganhar no voto, oposição de esquerda opta por tentar no grito Foto: Wilton Jr./Estadão

Três sentimentos inspiraram a votação – de 263 deputados a favor contra 227 – que dispensou o presidente Michel Temer de responder ao Supremo Tribunal Federal pelo crime de corrupção passiva. O primeiro deles é a síndrome da propaganda da vodca: “eu posso ser você amanhã”, pois um terço dos deputados (assim como proporção similar de senadores) vive sob a ameaça de investigações policiais e judiciais de suspeitas de crimes iguais. O segundo, a cumplicidade. Apesar de antes ter abandonado Eduardo Cunha, o PMDB da Câmara resolveu se agarrar ao chefe do governo federal como última esperança para manter seus foros. O terceiro, o medo do fantasma populista de Lula pairando sobre suas cabeças até 2018.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quinta-feira 3 de agosto de 2017, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, depois, no play

Para ouvir Vossas Excelências, com Os Titãs, clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.