O sobrinho distraído de Marisa Lula
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O sobrinho distraído de Marisa Lula

Distrações de Bittar, dado pela defesa como dono do sítio em Atibaia, exigem de Lula explicações difíceis sobre reforma "simples" de R 1 milhão paga por empreiteiras para atender à "hóspede" tia Marisa

José Nêumanne

14 Novembro 2018 | 12h29

Lula deixa a cela de “estado maior” para responder à substituta de Moro na Justiça, em Curitiba. Foto: Alex Silva/Estadão

Enquanto se prepara para fazer de seu depoimento à juíza Gabriela Hardt, substituta de Moro na 13.ª Vara Federal de Curitiba, um palanque para livrar a cara da tremenda derrota eleitoral que sofreu, Lula também devia estar pronto para tentar escapar de dois escorregões do có-réu Fernando Bittar, filho de Jacob, protagonista do primeiro caso de corrupção do PT em histórica entrevista de Paulo de Tarso Venceslau a Luiz Maklouf de Carvalho, do Jornal da Tarde: por que as obras no sítio em Atibaia, ao custo de R$ 1 milhão, seriam “simples” e “superdimensionadas” e ele, dado como proprietário pela defesa, contava com a generosidade de “tia Marisa” para pagar as despesas? Que cinismo!

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quarta-feira 14 de novembro de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para o comentário da quarta-feira 14 de novembro de 2018

 

1-  1 – Haisem – Lula pode contar com a doçura feminina da juíza Gabriela Hardt, substituta do titular da 13.ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, que está de férias antes de assumir o Ministério da Justiça do futuro governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, no depoimento previsto para hoje no processo da reforma do sítio de Atibaia?

 

2  – Carolina – A defesa de Lula sempre quis porque quis apresentar seus pleitos à Segunda Turma do Supremo Federal, que lhe parecia mais favorável às reivindicações do condenado. No entanto, por cinco a zero, esta turma manteve na Justiça Federal de Brasília o processo que atende pelo sugestivo nome de “quadrilhão do PT”, negando sua pretensão de ser submetido a julgamento no próprio STF. O que houve?

 

3 – Haisem – Quais são, a seu ver, as possibilidades concretas de o presidente eleito, Jair Bolsonaro, cortar mesmo, no mínimo, 30% dos cargos de executivos indicados por políticos nos bancos federais e por que isso deveria ser feito?

 

4 – Carolina – Até quando você acha que vai rolar esse jogo de empurra em que Bolsonaro insinua que Temer deve vetar o reajuste dos subsídios dado pelo Senado aos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal e um destes, Luiz Fux, relator da constitucionalidade do auxílio-moradia, disse em entrevista à TV Globo que só o proibirá se o presidente sancionar a lei?

 

5 – Haisem – Qual o motivo da pressa do ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso ao dar apenas três dias para a assessoria do presidente eleito, Jair Bolsonaro, dar as explicações pedidas pelos técnicos do Tribunal Superior Eleitoral, sobre erros cometidos na prestação de contas da campanha presidencial do PSL?

 

6 – Carolina – Por que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, nomeou o general Fernando Azevedo e Silva para o Ministério da Defesa, e quais as causas de eventuais críticas a esta nomeação, sejam de civis, sejam de militares das outras armas, relegadas a segundo plano na escolha?

SONORA_BOLSONARO 1411 A

 

7 – Haisem – Que razões levaram o presidente eleito, Jair Bolsonaro, a ter resolvido extinguir o Ministério do Trabalho e para agora recuar, admitindo anexá-lo a outra pasta, mas mantendo-lhe o status de ministério?

SONORA_BOLSONARO 1411 D

 

8 – Carolina – Você acha que algum tipo de mágoa poderia explicar por que petistas de alto coturno faltaram ao lançamento do livro de memórias de José Dirceu ontem, à noite, em Belo Horizonte?