O segredo dos segredos

O segredo dos segredos

Um poema de Rumi e a música da dança dos dervixes giratórios em meu Direto ao Assunto

José Nêumanne

10 de fevereiro de 2017 | 11h19

Rumi, poeta dos dervixes giratórios

Rumi, poeta dos dervixes giratórios

Rumi, o persa que se equivale a Dante e Camões, escreveu: “Se pudesses te libertar uma vez de ti mesmo, o segredo dos segredos se abriria para ti, e o rosto do desconhecido, oculto mais além do universo, apareceria no espelho da percepção”. Li este belíssimo poema, enquanto no fundo era executada uma canção sufi daquelas usadas para a dança dos dervixes giratórios de Kônia, na Turquia. Foi a forma que encontrei para abrir e encerrar meu comentário Direto ao Assunto no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na quinta-feira 9 de fevereiro de 2017, às 17h35m:

Para ver, ler e ouvir clique aqui

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.