O que está ruim vai piorar, a cara de Bolsonaro

Após 3.989 declarações falsas ou distorcidas do presidente em seus mil dias de desgoverno, conforme Aos Fatos, enfim ele contou uma verdade: "o que está muito ruim ainda pode ficar pior"

José Nêumanne

28 de setembro de 2021 | 10h38

Alvo das críticas negacionistas de Bolsonaro e dos bolsonaristas, o “passaporte de vacina” é exigido em 10% dos muncípios do Brasil, inclusive em evento no Expo Center Norte na capital paulista. Foto: Felipe Rau/Estadão9

Criticados pelo governo federal, decretos que exigem apresentação de passaporte de vacinação em espaços coletivos públicos avançam nos municípios. De forma independente, instituições como o Tribunal de Justiça e o Ministério Público de São Paulo9 também já exigem imunização. Normas com essa exigência são realidade em 249 municípios, o que equivale a 10,1% das cidades que responderam ao levantamento  da Confederação Nacional de Municípios. Passaporte de vacina é uma forma de combater o negacionismo de gente como Bolsonaro, os bolsonaristas e similares no mundo. As críticas do presidente brasileiro ao passaporte são discurso eleiçoeiro e desprezível. Na festa do milésimo dia de seu governo, o presidente disse que o que está muito ruim ainda vai piorar. Não é mesmo a cara dele?

 

Assuntos para comentário da terça-feira 28 de setembro de 2021

1 – Haisem – Passaporte de vacina já é exigido pelo menos em 249 cidades – Esta é a manchete da primeira página da edição impressa do Estadão de 28 de setembro de 2021. Como você encara essa providência combatida pelo presidente Jair Bolsonaro

2 – Carolina – Exportadores do País deixam 46, 2 bilhões de dólares no exterior – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página do jornal desta terça-feira. Como você analisa essa cautela tomada por empresários contra o risco Bolsonaro

3 – Haisem – Seca afeta plantio e pode pressionar inflação em 2022 – Este é o título de outra chamada no alto da primeira página do Estadão de hoje. Que consequências poderá trazer esse efeito da crise hídrica na economia real dos brasileiros

4 – Carolina – Nada está tão ruim que não possa piorar, disse o presidente Jair Bolsonaro na comemoração dos mil dias de seu governo. O que, afinal, o levou a contar uma verdade tão cristalina no meio de tantas mentirasCriticados pelo governo federal, decretos que exigem apresentação de passaporte de vacinação em espaços coletivos públicos avançam nos municípios. De forma independente, instituições como o Tribunal de Justiça e o Ministério Público do Estadõ de São Paulotambém já exigem imunização. Normas com essa exigência são realidade em 249 municípios, o que equivale a 10,1% das cidades que responderam ao levantamento da Confederação Nacional dos Municípios. Passaporte de vacina é uma forma de combater o negacionismo de gente como Bolsonaro, bolsonaristas e similares no mundo. As críticas do presidente brasileiro ao passaporte são discurso eleiçoeiro e desprezível. Por falar em Bolsonaro, na festa dos mil dias de desgoverno, ele disse uma verdade: o que está muito ruim ainda pode piorar. Não é a cara dele?

5 – Haisem – Congresso barra tentativa de liberar despejos – Este é o título de uma chamada na primeira página do jornal do dia. Como você analisa a derrubada desse veto do presidente pelo Poder Legislativo

6 – Carolina – Alesp pode criar CPI da Prevent Sênior – Ete é outro título de uma chamada na primeira página do Estadão que está circulando. Como você encara essa espécie de filhote da CPI da covid no Senado no maior Estado da federação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.