O que é isso, coroné?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O que é isso, coroné?

Ao prometer que, se eleito presidente, vai enquadrar promotores e juízes e mandar soltar Lula, Ciro mente, pois para tanto não bastava ganhar eleição, precisava dar golpe

José Nêumanne

25 de julho de 2018 | 13h11

Para conquistar alguns votos a mais, em campanha, Ciro Gomes não respeita nem Estado de Direito. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Em entrevista a rádio de Alagoas o candidato do PDT que Brizola fundou, mas do qual Luppi é dono, Ciro Gomes mostrou que não está disposto a se enquadrar no império da lei, pois garantiu que, se eleito, vai tira juízes e promotores da “caixinha” e mandará soltar Lula. Para tanto não bastará ganhar a eleição: precisará dar um golpe e promover ruptura no Estado de Direito, que segue os velhos preceitos, prescritos por Montesquieu, da autonomia dos três Poderes, na qual o Executivo executa leis do Legislativo e o Judiciário julga se leis e decisões cumprem, ou não, o que manda a Constituição. O que é isso, coroné?

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quarta-feira 25 de julho de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui

Para ouvir Pega Ladrão, de e com Gabriel Pensador, clique aqui

 

Abaixo, assuntos do comentário da quarta-feira 25 de julho de 2018

 

SONORA Pega ladrão Gabriel Pensador

https://www.youtube.com/watch?v=KPgs45B6AaI

 

1 – A manchete do Estadão hoje é um espanto: “Ciro fala em pôr Judiciário na “caixinha” e soltar Lula”. A intervenção do Executivo, mesmo por um presidente da República eventualmente eleito, não seria uma ruptura do Estado de Direito, ou, falando claramente, um golpe? Nas atuais circunstâncias, isso pode, Nêumanne?

SONORA_CIRO LULA

 

2 – Em que os manifestantes que jogaram tinta vermelha na entrada do prédio onde funciona o Supremo Tribunal Federal na Esplanada dos Ministérios do Brasil pode facilitar os trâmites para libertar Lula?

 

3 – Será que a promessa feita por Lula em carta ao presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner de Freitas, de que ele vai criar o dia do Volto, numa referência direta ao Fico de Dom Pedro I nos tempos de Brasil Colônia, tem alguma chance de ser realmente realizado, como pretendem o ex-presidente e seus fiéis devotos?

 

4 – O Itamaraty agiu corretamente ao convocar o embaixador em Manágua por causa da morte da médica brasileira Raynéia Lima, cujo carro foi metralhado em Manágua, capital da Nicarágua, onde ela vivia com o marido no clima de violência no qual vive aquele país centro-americano?

 

5 – Existe alguma semelhança entre o fenômeno Fernando Collor de Mello e o desempenho atual do deputado Jair Bolsonaro que possa estimular os apoiadores do militar da reserva a imitar o exemplo do ex-presidente?

 

6 – Que razões assistem a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a pedir que o Supremo Tribunal Federal julgue a eventual candidatura do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho na eleição deste ano?

 

7 – Alguém no mundo ainda tinha alguma perspectiva de que Neymar Jr. poderia repetir seu feito nos últimos 11 anos e figurar entre os melhores de futebol na escolha da Bola de Ouro da Fifa que, neste tempo inteiro, ficou ora com Lionel Messi e ora com Cristiano Ronaldo?

 

 

Tendências: