O pop do sertão de Belchior
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O pop do sertão de Belchior

Em duas canções do show e do CD Falso Brilhante, Elis Regina, com ajuda luxuosa de César Camargo Mariano, realizou a fusão de viola de feira com guitarra elétrica que Belchior procurou a vida inteira.

José Nêumanne

08 de maio de 2016 | 20h16

A magia de Elis e César consagra Belchior

A magia de Elis e César consagra Belchior

O sonho de Belchior de fundir viola de cego de feira sertaneja com guitarra pop foi plenamente realizado na gravações de duas de suas canções pela maior cantora brasileiras de todos os tempos, Elis Regina, com o auxílio luxuoso de César Camargo Mariano ao piano e na orquestração e produção musical do show Falso Brilhante: Como nossos Pais e Velha Roupa Colorida, que o autor gravou em seu álbum Alucinação. O disco completa agora 40 anos e o aniversário é abordado num especial do Caderno 2 do Estadão, do qual participo com uma análise rememorativa de 1975 e 1976, neste momento em que Elis não existe mais e Belchior desapareceu misteriosamente.

Leia aqui meu texto

Alucinação, há anos, foi

Alucinação, há anos, foi “maiores sucessos” de Bel

Como nossos pais, de Belchior, com Elis

 

Tendências: