As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O papel ridículo de Heleno

Responsável pela segurança pessoal e da família de Bolsonaro, general mandou recado grosseiro para decano do STF, cobrando-o pela ordem que ele não deu para apreender celular de presidente e Carlos

José Nêumanne

22 de maio de 2020 | 22h36

O general Augusto Heleno, chefe do GSI de Bolsonaro, escreveu texto grosseiro a respeito de ato que decano do STF não tomou e foi retuitado por Carlos e Eduardo Bananinha. Foto: Marcos Corrêa/PR

O ministro Augusto Heleno Ribeiro, do GSI de Jair Bolsonaro, achou que podia intimidar o decano do STF, Celso de Mello, ameaçando-o de “consequências imprevisíveis” por sua decisão de apreender os celulares do presidente e do filhote Carlos. Acontece que quem leu o comunicado do relator do inquérito das acusações de Moro contra seu chefe o enganou. O golpe dele teve a duração de um flato.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.