O nome da crise
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O nome da crise

Temer constata crise institucional por não se cumprir a lei, omitindo que ele é a causa da crise política

José Nêumanne

01 de junho de 2017 | 16h04

Temer, a crise, encarregou Jardim de resolvê-la e Sarney parece que não quer nem ver Foto Nilton Fukuda/Estadão

Na posse do ministro da Justiça, Torquato Jardim, o presidente Michel Temer disse que “O Brasil vive momentos de conflito institucional precisamente porque não se dá cumprimento, muitas e muitas vezes, a ordem institucional. O que nós precisamos com muita celeridade e rapidez é exatamente recuperar a institucionalidade do país”. Há, de fato, uma crise ética causada pelos governos do PT de Lula e Dilma, dos quais foi aliado. E uma crise política provocada pelas surpreendentes declarações do marchante delinquente Joesley Batista, que, em delação premiada, acompanhada de uma gravação de uma conversa no porão do Jaburu, o denunciou como beneficiário de propina. E o nome da crise é Temer.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quinta-feira 1.º de junho de 2017, às 7h30m)

Para ouvir, clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir segue o teu destino, com Renato Braz, clique aqui