O jogo imundo dos corruptos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O jogo imundo dos corruptos

Ex-ministro da Justiça flagrou na lei do abuso de autoridade 2 artigos que dificultam uso de supostas mensagens divulgadas pelo IntercePT para desmoralizar Moro e Deltan, soltar Lula e tranquilizar comparsas

José Nêumanne

22 de agosto de 2019 | 17h47

No flagrante Lula leva envelope com documentos a serem entregues a seu fiel aliado Greenwald na entrevista que lhe concedeu direto da cela. Foto: Ricardo Stuckert

O jurista José Paulo Cavalcanti Filho, ex-ministro da Justiça, descreveu de forma elegante, mas implacável, como os bandidos do Congresso atiraram na própria mão que escreveu esse escárnio que é a lei contra o abuso de autoridade, criando obstáculos intransponíveis para os compadritos de Lula e do IntercePT  soltarem um e tranquilizarem os outros, pois a nova e infame lei criminaliza as “provas” pornográficas produzidas pelo fiel vassalo ianque Glenn Greenwald. Li a íntegra da coluna de jornal em que meu xará expôs dois artigos que tornam impraticável soltar Lula dia 27, mais do que já o era antes, recorrendo às supostas mensagens para desmoralizar Moro e Deltan e, com isso, jogar no lixo o legado da Lava Jato. Não perca a leitura integral desse texto magnífico. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.