As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O inerte intendente na Saúde

Ata de comitê de técnicos do Ministério da Saúde registra aviso ao general Pazuello de que, sem isolamento social, impacto da pandemia durará até dois anos, mas o interino permanente não deu a mínima

José Nêumanne

24 de julho de 2020 | 20h31

Em vez de relatar ao chefe, Bolsonaro, relatório dos técnicos sobre riscos de falta de isolamento dificultar retomada econômica após a pandemia, o general Pazuello preferiu não tomar providência nenhuma. Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Em reunião a portas fechadas no fim de maio, já sob a gestão do general Eduardo Pazuello, técnicos do Ministério da Saúde que integram um comitê sobre o novo coronavírus o alertaram que, sem medidas de isolamento social, os impactos da doença serão sentidos por até dois anos. Segundo a equipe, “todas as pesquisas” levam a crer que o distanciamento é “favorável” até para o retorno da economia mais rápido. “Sem intervenção, esgotamos UTIs, os picos vão aumentar descontroladamente, levando insegurança à população que vai se recolher mesmo com tudo funcionando, o que geraria um desgaste maior ou igual ao isolamento na economia”, registraram técnicos da pasta em ata de reunião do Comitê de Operações de Emergência (COE) do ministério, obtida pelo Estadão. Mas o inútil e inerte intendente nada fez a respeito.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida,no play

 

Assuntos para comentário da quinta-feira 23 de julho de 2020:

1 – Haisem – Pazuello foi alertado de que, sem isolamento, a crise duraria 2 anos – é a manchete de primeira página da edição impressa do Estaaão hoje. Será que o ministro interino da Saúde ainda não teve tempo nem juízo para ter aprendido que quem avisa amigo é?

2 – Carolina – Brasil já tem mais de 1% da população infectada de coronavírus – revela título de chamada com destaque na capa do Portal do Estadão. Qual foi o conjunto de erros cometido pelo Estado brasileiro, em sua opinião, para nos conduzir a uma tragédia desse tamanho

3 – Haisem – Bolsonaro condua a Pátria para as trevas de onde veio – é o título de seu artigo na página 2, de Opinião, do Estadão de hoje. Para que destino essa sua constatação aponta para o futuro próximo e o remoto

4 – Carolina – Supercompra dos Estados Unidos acirra corrida de acesso à vacina – revela título de chamada de primeira página do Estadão de hoje. A seu ver, este comportamento da maior potência econômica, política e milirae do planeta pode tornar a pandemia da covid-19 ainda mais ceuwl para os desvalidos da Terra

5 – Haisem – Filha do ministro da Casa Civil desiste de emprego na ANS – este é o título de uma chamada de primeira página do Estadão de hoje. A que conclusão você chega diante do desfecho inesperado deste caso inusitado de nepotismo descarado

6 – Carolina – Desembargador que ofendeu guardas reaparece na orla de Santos – registra chamada de capa do Portal do Estadão no ar. Que lições você acha que se pode tirar desse episódio grotesco uma vez mais protagonizado pela elite do Poder Judiciário no Brasil

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: