O imponderável acontece
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O imponderável acontece

Quem torce por adiamento da Lava Jato não é necessariamente suspeito de assassínio de Zavascki

José Nêumanne

20 de janeiro de 2017 | 18h36

Buscas no mar de Costa Verde, perto de Paraty, onde avião com Zavascki caiu Foto: Marcos Landim, TV Rio Sul

Buscas no mar de Costa Verde, perto de Paraty, onde avião com Zavascki caiu Foto: Marcos Landim, TV Rio Sul

Muita gente poderosa esfrega as mãos com as consequências do acidente do bimotor em cuja queda morreu o relator da Operação Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki. Mas o fato de que seu desaparecimento adiará a citação do nome e a desgraça de milhares na vida pública por um bom tempo não significa forçosamente que estes sejam suspeitos de um assassinato. Duvido que não se leve, pelo menos, um ano até ser resolvido todo o imbróglio que, pelo que imagino, foi o seguinte: o piloto do jatinho favoreceu quem quer que a Lava Jato vá para as calendas gregas. No fim, acredito que investigações e julgamentos prosseguirão e chegarão a bom termo. Que Deus nos ouça!

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na sexta-feira 20 de janeiro de 2017, às 17h36m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

Tendências: