O homem não toma jeito

O homem não toma jeito

Ao demitir Calero e manter Geddel no palácio, Temer cria duas crises, em vez de evitar uma

José Nêumanne

21 de novembro de 2016 | 11h49

Geddel, nova saia justa de Temer

Geddel, a nova saia justa de Temer

Ao aceitar o pedido de demissão do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, mantendo no posto o secretário de Governo, Geddel Vieira Lima, acusado de tê-lo pressionado para demitir a presidente do Iphan, que se negara a liberar a construção de um prédio de luxo de 23 andares que fere a harmonia da paisagem sagrada de Salvador, Temer perdeu a excelente ocasião de evitar uma crise em seu governo, criou duas e foi pouco inteligente. Afinal, o pleito de seu assessor, conhecido pelos adversários como “Boca de Jacaré”, é imoral e inaceitável. Mais dia menos dia, seja por isso, seja por alguma nova fase da Operação Lava Jato, ele vai ter de abrir mão do fiel anspeçada mesmo.

(Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – da segunda-feira 21 de novembro de 2016, às 7h14m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.