O herói esquecido

O herói esquecido

PM que deu a vida pela segurança tornou-se herói esquecido da Olimpíada do Rio

José Nêumanne

23 de agosto de 2016 | 10h21

Marta, mãe de Edson, herói esquecido, chega ao Rio

Marta, mãe de Edson, herói esquecido, chega ao Rio

Terminada a Olimpíada, o brasileiro tem a comemorar a trégua dada pelos grupos terroristas internacionais, particularmente o Estado Islâmico, que, ao contrário do que temíamos, não usaram o território nacional como cenário de seus atentados covardes e estúpidos. Em compensação, tem a lamentar o fato de o maior herói olímpico, o PM de Roraima Edson Andrade Vieira, morto por bandidos que controlam a Banca do Pai na Vila do João no Complexo da Maré porque, convocado para fazer a segurança da Rio 2016 não conhecia a cidade e caiu uma cilada ao errar uma entrada de uma via expressa. Depois, foi esquecido. Que vexame!

(Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – da segunda-feira 22 de agosto, às 7h10m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.