O gorila apaixonado
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O gorila apaixonado

Ao deslocar o rei Kong para o Vietnam, nova versão do filme lembra cena de Apocalypse Now

José Nêumanne

09 Março 2017 | 17h08

Sua majestade o rei dos gorilas em Kong - Ilha da caveira Foto Warner Bros.

Sua majestade o rei dos gorilas em Kong – A Ilha da Caveira Foto Warner Bros.

Luiz Merten escreveu hoje no Caderno 2 do Estadão que, quando esteve em São Paulo, em dezembro, para participar da Comic.com, o diretor Jordan Vogt-Roberts enfatizou que seu filme Kong – A Ilha da Caveira, que estreia hoje em São Paulo, não é um remake de King Kong. “Criei a minha mitologia para ele (Kong)”, resumiu. Na ficção de Roberts, a ação se passa em 1973, no finalzinho da Guerra do Vietnã. Isso faz com que a mitologia do diretor passe obrigatoriamente pelo Apocalypse Now de Francis Ford Coppola (e os helicópteros celebrizados na cena emblemática do filme, ao som da Cavalgada das Valquírias, de Wagner). Assim como emblemática é a mocinha presa na mão do gorila apaixonado.

(Comentário no Direto da Moviola, Estadão no Ar da Rádio Estadão na quinta-feira 9 de março de 2017, às 7h52m)

Para ouvir clique no link abaixo e, aberto o site da Estação Nêumanne, no ícone do play

Para ouvir A Cavalgada das Valquírias clique aqui