O “enterro dos ossos” da Lava Jato

O “enterro dos ossos” da Lava Jato

Maia não teve constrangimento em defender decisão do STF que prejudica combate à corrupção defendido por seus convivas Bolsonaro e Moro em churrasco de "congraçamento" com Alcolumbre e Toffoli

José Nêumanne

18 de março de 2019 | 19h41

Dois dias depois de do churrasco de “congraçamento” em Brasília com Toffoli, Bolsonaro falou na Câmara Americana, nos EUA. Foto: Susan Walsch/AP

O churrasco oferecido na Casa da Câmara pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia, aos chefes do Poder Executivo, Jair Bolsonaro, e do Judiciário, Dias Toffoli, teve todos os ingredientes para lembrar uma velha tradição festiva de fim de ano, o “enterro dos ossos”, em que as famílias usam sobras das ceias das noites anteriores no almoço de Natal e Ano Novo. Realizado dois dias após a decisão do STF de mandar processos de corrupção que incluam crime de caixa 2 da Justiça Federal para a Eleitoral, com histórico de impunidade. É de estranhar, portanto, a participação do presidente da República e do ministro da Justiça, Sérgio Moro, que na certa discordam do apoio à medida pelo presidente do Senado.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para o comentário da segunda-feira 18 de março de 2019

1 – Haisem – Você não achou estranho Rodrigo Maia marcar um churrasco dois dias depois da derrota do combate à corrupção no STF e Bolsonaro levar 15 minutos, incluindo Moro, para o tal “congraçamento”

2 – Carolina – O ministro de relações institucionais do governo federal, general Carlos Alberto Santos Cruz, tem razão quando diz que, “às vezes, se resolvem mais coisas num churrasco como este do que numa reunião formal?

3 – Haisem – Afinal, você acha que o presidente do STF, Dias Toffoli, tem ou não razão ao dizer que “não se constrói democracias jogando pedras”

4 – Carolina – Você acha que a decisão de Gilmar Mendes de soltar e proibir novas prisões do ex-governador do Paraná Beto Richa e de seu contador Dirceu Pupo tem alguma relação com a dupla vitória que ele obteve na sessão do STF de quinta-feira 16

5– Haisem – Está na primeira página do Estadão hoje: “Defensores da tirania” temem elo Brasil-EUA, diz Bolsonaro

SONORA_PORTA VOZ 1803A

6 – Carolina – Será que Iolene Lima, a segunda número 2 do Ministério da Educação, anunciada pelo ministro Vélez Rodríguez, em três dias ainda acredita na idéia de inspirar o currículo escolar nas Sagradas Escrituras

SONORA_IOLENE LIMA 1803

7 – Haisem – O que explica a derrota de Janaína Paschoal, do PSL, para a presidência da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, para o tucano Cauê Macris e seu aliado petista, Ênio Tatto?

8 – Carolina – Por que a entrevista do poeta paraibano residente na Carélia, no norte da Rússia, Astier Basílio, está fazendo tanto sucesso em seu blog

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.