O Egito dos faraós

Crocodilos lacrimejam sem chorar desde o tempo dos faraós

José Nêumanne

08 de julho de 2016 | 10h56

Como ontem no comentário que faço diriamente, às 18 horas, no Direto da Redação 3 referi-me aos crocodilos do Nilo que abrem tanto a boca que pressionam as glândulas lacrimais, parecendo chorar quando mastigam, comparando o fato com o chororô de Eduardo Cunha ao renunciar, reproduzi para abrir e encerrar o comentário música tida como composta no Egito antigo. Pode até não ser, mas também será difícil provar que não é, correto? Se quiser ouvir, sinta-se à vontade para fazê-lo. Basta clicar abaixo:

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.