O convescote dos abutres

O convescote dos abutres

Para Temer importa mais ser presidente no currículo do que entrar na História como investigado

José Nêumanne

31 de maio de 2017 | 16h01

Temer repete Dilma nomeando advogado Jardim para Ministério da Justiça Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Este é o último parágrafo de meu artigo A República dos compadres, publicado na Pag.2A do Estado de S. Paulo de quarta-feira, 31 de maio de 2017:

Assim como a tentativa de desqualificar o depoimento do marchante delinquente por causa de seus crimes pregressos ou da má qualidade da gravação que fez nos porões do palácio, a matéria orgânica, à tona de 17 de maio para cá, já ficou insuportável. E exige mais atenção às manobras com que os compadritos da política tentam manter o statu quo. Desfaçatez, chicanas e negaças não perfumam o ar apodrecido das catacumbas da máfia multipartidária que nos governa.

Para  ler a íntegra clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.