O coeficiente da traição
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O coeficiente da traição

Cunha combinou o jogo com os russos, mas não previu o coeficiente de traição

José Nêumanne

15 de junho de 2016 | 10h18

O dia de fama de Tia Eron

O dia de fama de Tia Eron

Tudo indica que o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha, combinou o jogo com os russos (os membros do Conselho de Ética da Câmara). Mesmo assim, perdeu o jogo por 11 a 9. Errou ao não contar com o coeficiente de traição, os dois votos que determinaram o placar dos colegas Vladimir Costa e Tia Eron. Esta teve seu dia de glória, que dificilmente se repetirá, ao não se deixar dobrar pela pressão dos colegas, mas da opinião pública em geral. Talvez se repita isso no impeachment de Dilma.

(Comentário no Direto da Redação da Rádio Estadão – FM 92,9 – na quarta-feira 15 de junho de 2016, às 7h10)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, duas vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: