As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O clã Bolsonaro e as milícias

Discurso do pai, Jair, e medalha do filho, Flávio, em homenagem a chefão de milícia Adriano e miríade de parentes deste empregados em gabinetes do clá revelam afinidades eletivas de todos com a morte alheia

José Nêumanne

06 de julho de 2020 | 20h53

Imagem esculpida de Tânatos, a morte encarnada dos antigos gregos, na colunata do templo de Artemis em Éfeso, é o verdadeiro ídolo de Adriano e Bolsonaro, anjos da morte. Foto: Reprodução

Tânatos, a personificação da morte para os gregos antigos, foi o nome escolhido para a operação  deflagrada na última terça-feira (30 de junho) pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), Ela prendeu os irmãos Leandro e Leonardo Gouvêa da Silva, o Tonhão e o Mad, que teria assumido o comando do grupo após a execução com todo o jeito de queima de arquivo do ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega em Esplanada, no litoral baiano. A ação foi um desdobramento da investigação que apura o assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, em março de 2018. O Fantástico registrou na cobertura a respeito do fundador do Escritório do Crime as homenagens ao chefão por Flávio e Jair Bolsonaro e a profusão de parentes dele nos gabinetes parlamentares da famiglia.

Assuntos para comentário da segunda-feira 6 de julho de 2020:

1 – Haisem – Fantástico da Globo fez reportagem posta no ar ontem com conexões no passado entre Flávio Bolsonaro e o ex-capitão PM Adriano da Nóbrega, acusado de chefiar a milícia de Rio das Pedras e o Escritório do Crime e suspeito de estar envolvido na morte de Marielle Franco

2 – Carolina – Colunista Lauro Jardim do Globo revela que o ex-advogado de Flávio Bolsonaro diz a interlocutores próximos que ainda tem seis procurações de Jair Bolsonaro, o que representa, de alguma forma, uma preocupação a mais para o presidente da República, Jair Bolsonaro

3 – Haisem – As principais acusações do Ministéio Público de São Paulo contra o senador José Serra, do PSDB de São Paulo dizem respeito ao lobista José Amaro Pinto Ramos, também acusado de relações escusas com o vice-almirante da Marinha, Othon Luiz Pinheiro da Silva , ex-presidente da Eletronuclear, Lula e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto

4 – Carolina – O relator do inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal, ministro Alexandre de Morais, mandou soltar o youtuber Oswaldo Eustáquio, mas o proibiu de continuar atuando na internet

5 – Haisem – Chamada de primeira página do Estadão na edição impressa de hoje: Renato Feder recusa convite para assumir a educação

6 – Carolina – Como você recebeu as notícias das mortes de Martha Rocha, Antônio Bivar e Ennio Morricone no último fim de semana

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: