O capitão e o presidiário
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O capitão e o presidiário

Condenado por corrupção e preso, Lula deverá protagonizar segundo turno, conforme pesquisa, com preposto candidato, Haddad, e adversário que conta com votos das pessoas que o detestam

José Nêumanne

25 de setembro de 2018 | 17h41

Pesquisa indica que, fora da disputa, Lula a protagoniza tanto no lado pró, com Haddad, como no contra, com Bolsonaro. Foto: Fernando Bizerra Jr./EFE

A pesquisa Ibope Estadão e Globo reforçou as hipóteses de que ninguém ganhará no primeiro turno, o segundo deverá ser disputado entre Jair Bolsonaro, do PSL, com 28% das preferências dos eleitores entrevistados, e Fernando Haddad, do PT, que conta com 22% de preferências, e a chamada “terceira via” vai ficar chupando o dedo até a próxima eleição. Pois Ciro Gomes, do PDT, Geraldo Alckmin, do PSDB, e Marina Silva, do Rede Sustentabilidade, estão mais de uma dezena de pontos porcentuais abaixo deles. Nada surpreendente, pois desde há muito esperava-se que a decisão se daria mesmo entre o condenado e presidiário Lula da Silva e alguém que encarnasse o “antilula”. À falta de outro, o capitão chegou e ocupou o lugar. Este é um comentário meu no Estadão às 5, ancorado por Emanuel Bomfim, gravado no estúdio da TV Estadão na redação do jornal e retransmitido por Youtube, Twitter e Facebook na terça-feira 25 de setembro de 2018, às 17 horas.

Para ver clique aqui