As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O blindex do Centrão

Congresso está prestes a aprovar leis como aumento da quarentena de juízes, policiais e procuradores para evitar concorrência nas eleições de agentes do Estado amados pelo povo, de que se dizem nobres representantes

José Nêumanne

12 de dezembro de 2019 | 21h17

Esta é a cara do Centrão unido e inamovível em sua decisão de fazer leis que evitem a concorrência de agentes do Estadoque combatem a corrupção e, por isso, são favoritos do povo. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O Estadão publica na página que abre o noticiário da Política, a A4, texto do repórter em Brasília Renato Onofre contando que os partidos articulam votações ainda para este ano para blindar os políticos. Entre elas os líderes do Centrão propõem a quarentena para que juízes, procuradores e policiais possam sair candidatos e a extensão do fim do foro privilegiado ampliando  para integrantes do Ministério Público e do Judiciário o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) que vale para parlamentares. Este é um flagrante dos métodos sujos de sobrevivência em nossa democracia dita representativa.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos do comentário na quinta 12 de dezembro de 2019

1 – Haisem – Siglas articulam votações que blindam classe política – esta é a manchete da página A4 do Estadão que abre noticiário político. Em que esse registro muda sua percepção da democracia representativa no Brasil

2 – Carolina – Senado aprova pacote anticrime – é a notícia que ocupa a página A8 também na Editoria de Política. Esta é uma boa ou má notícia para o cidadão brasileiro, ainda acuado pela violência nas ruas e em casa

3 – Haisem –  Que razões você acha que o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, tem para passar por cima da decisão da Comissão de Constituição e Justiça da Casa e a vontade do cidadão a respeito da autorização para começo de cumprimento de pena após segunda insância

SONORA_LASIER 1212

 4 – Carolina – Em que você acha que a notícia de que faz a Operação Mapa da Mina avançar na investigação sobre Lulinha ao descobrir o aporte de 40 milhões de reais de prestadora de serviços da Vivo no grupo dele

5 – Haisem – Você chamou nossa atenção ontem para as lacunas que apareceram na investigação da 69.ª fase da Lava Jato na delação premiada do ex-executivo da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo. Teria algo de novo a nos contar a respeito

6 – Carolina – O que nosso colega Fausto Macedo traz de novo sobre a caixa preta do BNDES, que você já cobrou bastante aqui no Jornal Eldorado, mas parou de fazê-lo há algum tempo

7 – Haisem – Vale-refeição da Alesp sobe para 3.734 reais no Natal – diz chamada de primeira página no Estadão. O que você tem a dizer sobre esta notícia

8 – Carolina – Também está na primeira página do Estadão, e no alto, a notícia de que Texto-base do saneamento é aprovado na Câmara. Você diria que é o caso de comemorar esse feito com ou sem entusiasmo

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: