Nobel para o menestrel
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nobel para o menestrel

Nobel de Literatura para Dylan resgata os maiores escritores do século 20, Joyce e Borges

José Nêumanne

14 de outubro de 2016 | 08h51

Bob Dylan, menestrel e melhor tradução de toda a cultura americana

Bob Dylan, menestrel e melhor tradução de toda a cultura americana

Bob Dylan não ganhou o Prêmio Nobel de Literatura de 2016 por sua poesia, pois o maior poeta entre os roqueiros é o canadense Leonard Cohen, nem pelos livros que publicou ou pelos filmes que produziu, mas, sim, por representar como ninguém a grande cultura americana. Em Desolation Row, em minha opinião a melhor e mais completa letra do rock, transformando esse fenômeno primal de rebeldia numa forma de cultura erudita, o menestrel americano juntou os dois maiores escritores do século 20 e que não receberam o prêmio mais importante para literatos, James Joyce e Jorge Luís Borges, num belíssimo texto surrealista. Ao contrário do que pensam os recalcitrantes, a premiação foi justíssima.

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na quinta-feira 13 de outubro de 2016, às 17h30m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul