No pulmão do mundo falta oxigênio

Incapazes de enfrentar ou sequer se sensibilizar com a tragédia da morte coletiva de manauaras por asfixia provocada pela falta de oxigênio nos hospitais, Bolsonaro pede calma e Pazuello tergiversa, sem pudor

José Nêumanne

15 de janeiro de 2021 | 20h09

Diante da tragédia das mortes por asfixia na capital do Amazonas, Bolsonaro, em vez de comandar o controle da situação, pede calma às vítimas, de forma vergonhosa. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Sem oxigênio, Manaus pede socorro urgente: pacientes de covid morrem por asfixia por falta de ar. E Jair Bolsonaro voltou a minimizar o impacto da doença no País a defender o tratamento precoce com medicamentos sem eficácia comprovada, e pediu “calma” para quem acusa o governo de estar atrasado por não ter iniciado a vacinação em todo o País. “Alguns reclamam que o Brasil está atrasado, o governo está atrasando, o governo não tomou providência para a vacinação. Calma!”, Dá pra acreditar? Dá pra ter calma? O presidente e o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, em live nas redes sociais, culparam a falta de estrutura e de um tratamento precoce pelo colapso do sistema de saúde em Manaus, onde falta oxigênio nos hospitais para cuidar dos pacientes infectados pela Covid-19. E o País se enoja.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

Assuntos para comentário de sexta-feira 15 de janeiro de 2021

1 – Pacientes morrem por falta de oxigênio em hospitais de Manaus – Esta é a manchete da primeira página do Estadão de hoje. O que dizer diante de tragédia de tal dimensão e da reação a ela do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Eduardo Pazuello na live das quintas-feiras  no Palácio do Planalto

2 – O penoso caminho da vacina. Este é o título do editorial publicado hoje na página A2 do jornal, e com chamada na primeira página. Quais são as possibilidades concretas de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidir de fato, e não no terreno das hipóteses, sobre o uso emergencial das vacinas produzidas no Brasil, a do laboratório Astrazeneca em parceria com o Universidade Oxford e a Fiocruz, e a coronavac, fabricada em parceria do Instituto Butantan com a chinesa Sinovac

3 – Bastidores: Rusgas de Bolsonaro com presidente do BB envolvem indicação e show do Seu Jorge. Este é o título de reportagem publicada no Portal do Estadão hoje. O que há, de fato, por trás da intenção de Bolsonaro de demitir o presidente do Banco do Brasil, André Brandão

4 – O que você tem a dizer sobre a decisão do delegado , da Polícia Federal, em entregar todos os arquivos obtidos por quebra do sigilo telefônico de autoridades feita por hackers, acusando-o de extrapolar os limites da decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal

5 – Reduzir poder do governador é inaceitável. Este é o título de chamada de primeira página do Estadão. Refere-se a entrevista do ex-decano do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, a respeito do projeto de bolsonaristas sobre novas leis orgânicas para a Polícia Militar e a Civil em trâmite no Congresso Nacional

6 – Salas do Enem podem ter até 80% de ocupação. Este é o título de chamada de primeira página do Estadão de hoje. O que você acha das decisões da Justiça de manter as datas da prova do exame e da Advocacia Geral da União de recorrer contra a suspensão decretada no Amazonas por causa da crise da falta de oxigênio em Manaus

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.