As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nesta guerra não há inocentes

Presidente da República, ministro e secretários da Saúde, governadores estaduais e prefeitos nos últimos anos sem exceção são responsáveis pela fragilidade da saúde pública na hora de enfrentar coronavíru

José Nêumanne

15 de abril de 2020 | 21h57

Na entrevista ao Fantástico, que poderá lhe custar o cargo de ministro da Saúde, Mandetta diz que modelos matemáticos compensam subnotificação no planejamento do combate ao coronavírus: Foto: Reprodução/TV Globo

Todos os gestores do Brasil – governadores, prefeitos, secretários e ministro da Saúde e o presidente da República – são culpados pela situação de voo cego em que o Brasil se encontra agora na guerra contra a pandemia que desgraça o mundo inteiro. Dos 15 países mais afetados na Terra, o Brasil é o 14.º na testagem de eventuais infectados – 296 por milhão -, enquanto o Irã, em 13.º, já testou dez vezes mais: 2.735 por milhão. É uma vergonha que hoje o Brasil viva mendigando testes e insumos pelo mundo. E o ministro da Saúde, Mandetta, disse cinicamente na televisão que importa o modelo matemático para traçar a curva de infecção. A subnotificação de casos e óbitos deixa a sociedade brasileira privada de informação sobre a realidade. Um tiro no escuro. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.