Não dá uma de frouxo, capitão!

Não dá uma de frouxo, capitão!

De vários anúncios restaurando direito de sonhar de milhões de brasileiros, presidente eleito, Jair Bolsonaro, destoa o recuo em extinguir Ministério do Trabalho, herança fascistoide de Vargas e antro de corrupção

José Nêumanne

14 de novembro de 2018 | 11h43

Festejado por fãs, Bolsonaro voltou atrás de seu anúncio profilático de extinguir Ministério do Trabalho, uma pena! Foto: Dida Sampaio/Estadão

Entre as várias medidas acertadas que anunciou, Bolsonaro comunicou decisão de extinguir Ministério do Trabalho, produto fascistoide do Estado Novo de Vargas. Mas, mal aconselhado, bateu o pino e voltou atrás, anunciando que vai mantê-lo. A pasta nunca protegeu um trabalhador, a não ser sua corporação de funcionários. Ao contrário, ao longo da História, tem sido cenário de larápios escolados que enriquecem em nome do “trabalhismo”.  Não extinga o direito de sonhar que o senhor restaurou, presidente eleito! Se gostar deste vídeo, por favor, dê um like, inscreva-se no meu canal e, se clicar no sininho, será avisado sempre que gravar e publicar outros. Conto com sua audiência no Jornal Eldorado, de segunda a sexta das 7h30m às 8h30m na Rádio Eldorado (FM 107,3 (eldorado@estadao.com.net) e no Estadão às 5 aqui mesmo no Youtube e com sua leitura de meus posts no Blog do Nêumanne https://politica.estadao.com.br/blogs/neumanne/) e no meu site Estação Nêumanne (www.neumanne.com).

Para ver o vídeo clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.