É no gogó, nenê

Passado um terço do tempo da intervenção militar, chefe explica o que não fez sem dizer o que foi e promete o que já foi prometido

José Nêumanne

15 de junho de 2018 | 13h27

Após 4 meses de intervenção, general apresenta desculpas e platitudes

(Comentário no Jornal da Gazeta quinta-feira 14 de junho de 2018)

Para ver clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.