As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Muito além dos laranjais

Fundo de Financiamento de Campanha, pelo qual cidadão banca disputas milionárias por cargos políticos de todos os candidatos, deve ser exterminado com urgência para economia do Erário e no combate à corrupção

José Nêumanne

17 de fevereiro de 2019 | 22h20

Lula, cuja falsa candidatura à Presidência pelo PT custou R$ 20 milhões ao PT, é um exemplo do absurdo do fundo eleitoral. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Extinção do Fundo de Financiamento de Campanha, que tirou do bolso do cidadão R$ 60 milhões para candidatos fracassados, entre os quais Lula na cadeia (20 milhões), é urgente e deveria ser prioritária para governo Bolsonaro, que prometeu moralizar relações espúrias na política. O mesmo acontece com o achaque sórdido por vereadores, deputados estaduais e federais e senadores de funcionários humildes, que ganham bem sem trabalhar, denunciados por Janaína Paschoal. Se gostar deste vídeo, dê um like, inscreva-se no meu canal, clique no sininho, se quiser ser avisado dos próximos, e compartilhe-o em Twitter e Facebook. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: