Moro: Lula não pode xingar Bolsonaro

Para ministro da Justiça, condição de ex-presidente da República não concede a petista imunidade nas leis penais vigentes no Brasil para punir ataques sem base na verdade contra honra de qualquer cidadão, inclusive presidente

José Nêumanne

25 de fevereiro de 2020 | 13h52

Calúnias de Lula em críticas ao presidente Bolsonaro não são passíveis da Lei de Segurança Nacional, mas, sim, do Código Penal, segundo ministro da Justiça. Foto: Ricardo Stuckert

“Condição de ex-presidente não torna ninguém imune à lei”, disse o ministro da Justiça, Sérgio Moro, a respeito dos insultos disparados por Lula, desde que saiu da falsa cadeia do quarto de trânsito da Polícia Federal de Curitiba, contra o presidente da República. Com autoridade ampliada pelo fato de havê-lo condenado em primeira instância e ter confirmada sua sentença no TRF 4, de Porto Alegre, e no STJ, em Brasília, o ex-juiz da Lava Jato deu aval moral aos comentários que tenho feito aqui reclamando da desenvoltura com que o petista, impossibilitado de sair de casa e ir à rua como um cidadão qualquer, viver discursando para prosélitos e caluniando sem base nenhuma em fatos o presidente da República, a maior autoridade do País, portanto sendo merecedor de respeito. Os três Poderes da República estão devendo uma punição adequada para conter as mentiras que os petistas e seus prosélitos e vassalos espalham contra um cidadão que foi escolhido pela sociedade em dois turnos e ampla maioria para governar o destino da pátria. O resto é lorota. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Tudo o que sabemos sobre:

José Nêumanne PintoVídeo no YoutubeLula

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.