As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moro e Guedes escanteados

Com "posto Ipiranga" de fora da decisão de intervir na política de preços da Petrobrás e pacote anticrime vagando como cão sem dono no Congresso e PF cumprindo ordens do STF, ministros não são mais indemissíveis

José Nêumanne

17 de abril de 2019 | 07h07

Moro e Guedes entraram no governo Bolsonaro como avalistas da recuperação da economia e da guerra ao crime, mas agora perdem terreno para Onyx. Foto: Wilton Jr./Estadão

Ao não consultar e nem sequer avisar a Paulo Guedes, até então tido como seu “posto Ipiranga”, sobre a decisão de intervir na política de preços da Petrobrás para atender aos caminhoneiros, Bolsonaro deixou claro que o economista não é mais indemissível. Algo semelhante ocorreu com Sérgio Moro, herói popular do combate à corrupção, cujo pacote anticrime vaga pelos escaninhos do Congresso como um cão sem dono e a PF, sob suas ordens, agora serve de polícia particular ao STF. Indemissível agora apenas Onyx. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da quarta-feira 17 de abril de 2019.

Para ouvir clique aquio e, em seguida, no player