As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moro e a interferência de Bolsonaro na PF

Com ex-juiz da Lava Jato no governo, Bolsonaro tornava pública sua adesão ao combate à corrupção; sem ele, escancarou extermínio da operação para atender a aliados do Centrão

José Nêumanne

06 de outubro de 2020 | 20h56

Bolsonaro seduziu Moro com promessas de carta branca e até uma vaga no STF, mas tornou inviável sua permanência na Justiça para limpar trilha da impunidade para filho Flávio. Foto: Gabriela Biló/Estadão

O sétimo vídeo da série Nêumanne entrevista em meu canal no YouTube será com o ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, e irá ao ar no sábado 10 de outubro às 17 horas. Estava fazendo anotações para as perguntas e me ocorreram algumas considerações de que tomei nota e faço questão de compartilhá-las com você, que me acompanha e prestigia aqui no Jornal Eldorado. Meu tema principal deverá ser sobre a questão da polícia de Estado,e não polícia de Governo. Já escrevi sobre esse assunto e vale a pena voltar a ele. Escrevi no livro O que sei de Lula, publicado em 2011. Voltei ao tema aqui várias vezes nestes nove anos em comentários e em artigos no Estadão. E Moro caiu fora do governo Bolsonaro por disconcordar da interferência política pretendida pelo presidente da República na Polícia Federal.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário na terça 6 de outubro de 2020

1 – Haisem – Por que você resolveu ressuscitar o debate sobre o risco de uma polícia de governo, e não de Estado, que parece fadado a cair com a aposentadoria do decano do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, e um eventual esquecimento consequente do processo contra o presidente Jair Bolsonaro por tentativa de interferir politicamente na Polícia Federal

2 – Carolina – Esse eventual arquivamento do processo sobre as denúncias feitas pelo ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sérgio Moro contra seu ex-chefe, Jair Bolsonaro, poderá, a seu ver, determinar a retirada de Curitiba do centro do mapa do combate à corrupção no Brasil

3 – Haisem – Qual foi, em sua opinião, o papel do ex-juiz Sérgio Moro no inusitado interesse que o povo brasileiro passou a ter  em operações como a Lava Jato, maior sucesso no combate à corrupção da História da política e da gestão pública brasileira

4 – Carolina – Que papel o presidente da República, Jair Bolsonaro, está desempenhando, na sua opinião, na desmoralização do Estado de Direito, fundado pela ordem constitucional vigente desde 1988, quando foi promulgada a Constituição vigente, e quais são as chances de sucesso dele nesse empenho, se comparado com a desistência das manifestações golpistas contra o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional, que foram praticamente abandonadas

5 – Haisem – Pizza e promiscuidade no Supremo – Este é o título de seu artigo publicado desde ontem no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão. Que argumentos você usa nele para participar da polêmica sobre a atenção que o presidente Jair Bolsonaro está dando à sucessão do decano do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, desde que assumiu o governo

6 – Carolina – O que você tem a dizer sobre a nova cruzada que o presidente da República, Jair Bolsonaro, está empreendendo para que o secretário-geral da Presidência, Jorge Oliveira, substitua o atual presidente do Tribunal de Contas da União, José Múcio Monteiro, que deverá aposentar-se até o fim do ano

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.