Moro detona Bolsonaro

Ex-juiz da Lava Jato saiu do Ministério da Justiça relatando em pronunciamento público longa relação de crimes de responsabilidade e previstos no Código Penal, que preenchem de sobra requisitos para abrir impeachment

José Nêumanne

24 de abril de 2020 | 22h14

Era evidente o alívio com que Moro desfiou seu rosário de denúncias contra Bolsonaro no pronunciamento em que anunciou seu pedido de demissão do Ministério da Justiça. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Antes de pedir demissão do Ministério de Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, ex-juiz da Lava Jato, fez um relato completo e circunstanciado de uma ciranda de crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro. A começar pela demissão do ex-diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, pomo da discórdia, em que o incauto cometeu crimes de responsabilidade e falsidade ideológica.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.