As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moro delata Bolsonaro

Ao anunciar seu pedido de demissão do Ministério da Saúde, ex-juiz da Lava Jato relatou crimes comuns, como falsidade ideológica, e de responsabilidade, como interferência imprópria em instituição de Estado

José Nêumanne

25 de abril de 2020 | 18h13

Antes de entregar demissão do Ministério da Saúde, ex-juiz Moro fala ao telefone do gabinete que ocupava como ministro na sede da pasta. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Ao pedir demissão do Ministério da Justiça e da Segurança Pública a Jair Bolsonaro, o ex-juiz Sérgio Moro delatou o ex-chefe, que cometeu infrações ao Código Penal e crimes de responsabilidade ao mentir sobre motivo da demissão do delegado da PF Maurício Valeixo: a pedido. E também ao usar assinatura do próproo Moro, que ficou sabendo da decisão ao lê-la no Diario Oficial. A hora é agora: ou Maia póe em votação pefido de impeachment do presidente ou o Pais será submetido a autogolpe que o capitão de gravata quer dar. Direto ao assunto. Inté. Só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.