Manifestos contra o governo

Depois de se manifestarem nas ruas contrapondo-se a grupos bolsonaristas, militantes a favor da democracia assinaram manifestos pluripartidários contra arreganhos autoritários do presidente Bolsonaro

José Nêumanne

03 de junho de 2020 | 23h50

Para impor a ordem na Paulista, onde atos contra e a favor do governo Bolsonaro terminaram se encontrando, PM bateu nos antifascistas e poupou bolsonaristas. Foto: Taba Benedicto/Estadão

Terça-feira 130 entidades subscreveram o documento “Juntos pela democracia e pela vida”, que diz ser “preciso reconhecer de forma inequívoca que a ameaça fundamental à ordem democrática e ao bem-estar do País reside hoje na própria Presidência da República”. Entre os signatários estão grupos de renovação e formação política surgidos nos últimos anos; entidades formadas a partir do incremento do combate à corrupção; movimentos de transparência nas atividades partidárias e na gestão pública; institutos de gestão da educação e outras áreas; organizações ambientalistas, contra o armamentismo, entre outras. O manifesto foi divulgado pelo Pacto pela Democracia e lançado na esteira de iniciativas recentes como o Basta!, o Movimento Estamos Juntos e  o Somos 70%. A sociedade civil manifesta-se contra Bolosonaro.

Para ouvir comentário clique no link abaixo e, em seguida, no play:
https://soundcloud.com/jose-neumanne-pinto/neumanne-03062020-direto-ao-assunto

 

Assuntos para comentário da quarta-feira 3 de junho de 2020:

1 – Haisem – Entidades engrossam movimento por democracia – diz título de chamada de primeira página da edição de hoje do Estadão. Por que, a seu ver, ainda é necessário no Brasil mobilizar povo nas ruas para evitar intervenção militar autoritária em 32 anos de vigência da Constituição

2 – Carolina – Indicado pelo Centrão para o BNB é alvo de investigação – diz outra chamada no alto da primeira página do Estadão de hoje. O que esta informação traz de novo sobre a quebra do compromisso de Jair Bolsonaro com a manutenção da Operação Lava Jato e do combate à corrupção

3 – Haisem – Constituição veta intervenção, diz procurador-geral – é mais um título de chamada na primeira página do Estadão. O que levou Augusto Aras a se ver obrigado a fazer declaração tão óbvia

4 – Carolina – TCU diz que 8,1 milhões podem ter recebido 600 reais indevidamente – revela a manchete do Estadão. O que explica um número tão alto de fraudes na entrega do auxílio aos mais pobres pelo governo

5 – Haisem – Brasil passa de 31 mil mortes e está atrás apenas de três países – é mais um retrato na primeira página do Estadão de hoje de uma realidade que o presidente Jair Bolsonaro ainda insiste em negar. Por quê

BOLSO 0306 A

6 – Carolina – Presidente da Fundação Palmares faz ataque a movimento negro – O que há de mais chocante, na sua opinião, nesta notícia de primeira página do Estadão sobre o pandemônio do governo Bolsonaro

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.