As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mais um vexame do STF

Após vexame da censura e do inquérito de Toffoli e Moraes, Fachin faz STF negar relaxamento de prisão preventiva pedida pelo tirano turco Ercep Erdogan que acusa como terroristas cidadão brasileiro inocente

José Nêumanne

07 de maio de 2019 | 07h07

Maia, vice do MPF e ministro Fachin, do STF, fazem Judiciário brasileiro passar vergonha no mundo ao autorizarem prisão de cidadão brasileiro de origem turca a pedido de Erdogan

O vice-procurador da República Luciano Mariz Maia e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin acabam de protagonizar um episódio inédito de perseguição que envergonha a alta cúpula do nosso Judiciário. O cidadão brasileiro de origem turca Ali Sipahi depositou uma pequena quantia no banco Asya, quando este era autorizado a funcionar, e foi denunciado como terrorista porque o banco faz parte do Hizmet, instituição dirigida pelo clérigo Fethulah Gulen, ex-aliado hoje inimigo do ditador Recep Erdogan. A pressa em atender à exigência do tirano faz de Maia e Fachin cúmplices desse vexame que rebaixa nossa Justiça à ignomínia mais abjeta. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da terça-feira 7 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Tendências: