As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Maia quer foro para 50 mil

Mesmo mantendo seu foro no projeto aprovado pelo Senado, presidente da Câmara incentiva articulador da ressurreição do privilégio, colega Gomes, porque não favorece só deputados, mas ao todo 50 mil políticos

José Nêumanne

11 de setembro de 2019 | 17h09

Presidente da Câmara jura que não está nem aí pro foro, mas na surdina estimula colega Gomes a tocar projeto e não se faz de rogado em apoiar publicamente. Foto: Gabriela Biló/Estaqdão

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, finge que é primeiro ministro, banca o patrocinador de todos os projetos que passam por sua mesa, mas ele quer mais agora é ressuscitar o foro privilegiado, reduzido para cinco maiorais da República no Senado há dois anos, inclusive ele, para se estender a todos os políticos do Brasil. Atualmente são 50 mil beneficiários desse acinte à igualdade de todos perante a lei. Agora é o espírito santo de orelha do colega Luiz Flávio Gomes, que traiu o povo que levou às ruas contra a corrupção, para se garantir no lugar de primeiro-ministro informal do semiparlamentarismo que o povo simplesmente detesta. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Tendências: