Macabra cronologia em compra da vacinas

Ministério da Saúde suspendeu temporariamente contrato de compra de imunizante indiano e demitiu diretor acusado de ter cobrado propina de atravessador100 dias depois da denúncia ao presidente

José Nêumanne

30 de junho de 2021 | 19h03

Vacina indiana, comprada com sobrepreço de 1.000% e ainda sem autorização da Anvisa para inclusão no plano nacional de imunização do Ministério da Saúide levanta fortes suspeitas de corrupção. Foto: Bharat Biotech

O Ministério da Saúde suspendeu temporariamente o contrato para comprar 20 milhões de doses da vacina indiana Covaxin. A decisão foi tomada nesta terça-feira, 29 , um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro ser alvo de notícia-crime enviada por senadores ao Supremo Tribunal Federal por prevaricação. O governo tenta esvaziar suspeitas de que a compra envolveria um esquema de corrupção dentro da pasta, e com o conhecimento do presidente, enquanto prepara a contraofensiva na  CPI da Covid. Eu tenho avisado há tempo e vocês são testemunhas que esse papo de negacionismo, terraplanismo, criacionismo é tudo lorota. São ladrões e o escândalo revela a real causa da negativa de comprar vacina sem propina. Não é ideologia, é furto. O aposentado do BB Luiz Geraldo Dolino o descreve como “macabra cronologia”.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário na quarta-feira 30 de junho de 2021

1 – Haisem – Compra de Covaxin é suspensa após suspeita de corrupção – Esta é a manchete de primeira página da edição impressa do Estadão deste 30 de junho de 2021. Que efeitos essa bomba atômica de efeito retardado pode produzir no governo e na biografia de Jair Bolsonaro

2 – Carolina – Francisco Emerson Maximiano, que Flávio Bolsonaro confessou ter pessoalmente levado para negociar com o presidente do BNDES, está sendo investigado por negócios com o governo. Quem teria, a seu ver, mais talento para negociar com verbas públicas: ele ou o primogênito do presidente da República

3 – Haisem – CPI da Covid tem apoio para seguir, mas Pacheco resiste – Este é o título de notícia publicada na página A4, de Política, do jornal desta quarta-feira. Ela revela até que ponto o presidente do Senado se dispõe a evitar a investigação dos podres do governo para proteger o presidente Jair Bolsonaro, que o apoiou para o cargo

4 – Carolina – PGR pede ao STF que aguarde fim da CPI da Covid para decidir se investiga Bolsonaro por prevaricação no Caso CovaxinEste é o título de reportagem publicada na edição de hoje do Blog de Fausto Macedo no Portal do Estadão. O que pode justificar essa decisão em resposta a pedido de Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal

5 – Haisem – Taxa na conta de luz sobe 52% e outro reajuste já está previsto – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página da edição impressa do jornal de hoje. Qual o impacto que essa providência para contornar a crise hídrica terá sobre o orçamento do brasileiro

6 – Carolina – Codevasf diz que só cumpre pagamentos previstos no orçamento secreto – Este é o título de chamada de primeira página do Portal do Estadão que está circulando. Como você interpreta essa decisão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.