Má-fé explícita
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Má-fé explícita

Cartório paulista dá a PT, Gleisi, Haddad e Manuela atestado de ficha-limpa ao candidato deles, Lula, na verdade condenado por crimes comuns de corrupção e lavagem de dinheiro em segunda instância. Que caradura!

José Nêumanne

17 Agosto 2018 | 07h23

 

Gleisi, Haddad e Manuela recorrem a máscara para tentar engabelar TSE e limpar ficha sujíssima de Lula. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

As caras de garotos travessos que roubaram doce de Haddad, Gleisi, Manuela e Suplicy na hora em que protocolaram o requerimento de registro de candidatura de Lula pelo PT no TSE é a melhor imagem da trapaça que eles tentam fazer com a Justiça e, sobretudo, com a cidadania brasileira. Afinal, o quarteto da má-fé explícita apresentou à autoridade um documento obtido em cartório da ausência de condenação judicial na ficha sujíssima de seu candidato Lula da Silva à Presidência da República, quando até os bebês de colo estão informados no Brasil de que o tal cidadão é condenado em segundo instância pela Justiça Federal em Curitiba, Porto Alegre e Brasília. Que cara de pau! Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas de sexta-feira 17 de agosto de 2018.

Para ouvir clique aqui