Lula volta à berlinda
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lula volta à berlinda

PT reclama do "timing" dos procuradores que denunciaram Lula à Justiça por nove atos de corrupção passiva e sete de lavagem de dinheiro à véspera de eleição, mas culpa é de quem delinquiu, e muito

José Nêumanne

04 Outubro 2018 | 18h09

O que perturba campanha do codinome Haddad não são denúncias de promotores, mas prática de crimes por Lula. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Petistas estão se queixando de mais uma vez os procuradores da Operação Lava Jato fazerem acusações contra Lula às vésperas do primeiro turno da eleição para presidente à qual o ex concorre com o codinome de Fernando Haddad, causando-lhe evidentes transtornos políticos. Pode ser. Há apenas duas coisas a ponderar: ele foi acusado de nove atos de corrupção passiva e sete de lavagem de dinheiro. Não é pouca coisa. O único meio de evitar a proximidade de disputa eleitoral teria sido delinquir menos. Além disso, os lulistas são muito pouco inteligentes ao trocarem a apresentação de defesas concretas com fatos por ameaças a procuradores e juízes. Certa má vontade destes não deve ser reação tão estranha assim. Este é um dos comentários que fiz no Estadão às 5 ancorado por Emanuel Bomfim do estúdio da TV Estadão na redação do jornal e retransmitido por Youtube, Twitter e Facebook na quinta-feira 4 de outubro de 2018, às 17 horas.

Para ver o vídeo clique aqui