O papo furado de Toffoli

AO VIVO

Eleições: 2020: notícias, resultados e apuração do 2° turno

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O papo furado de Toffoli

Discurso coordenado, também assumido por ministros do STF, entre os quais seu presidente, não evitou que procuradora-geral ampliasse prazo de funcionamento da Lava Jato

José Nêumanne

13 de agosto de 2019 | 13h07

Nesta reunião de Toffoli no STF com 70 deputados que foram apelar para Lula não ser transferido para prisão comum até o fotógrafo defende causa do PT. Foto: Ricardo Stuckert

Assumindo definitivamente o papel de Conselheiro Acácio de Marília, o novo condestável da República, sem um voto sequer, Dias Toffoli, presidente de plantão do STF, fez questão de entrar no coro dos descontentes com a Lava Jato, dizendo que a popularíssima operação de combate à corrupção não é uma instituição, mas, sim, um fruto da “institucionalidade”. Aproveitando-se da ignorância generalizada, comparável com a sua própria, Sua Excelência acha que a instituição que preside, por obra e graça de sua vassalagem a Lula, exerce o poder moderador que o imperador se autoconcedeu para se impor a liberais e conservadores que se revezavam no comando do parlamento monárquico. É uma mistura de mentira com desconhecimento e uma formidável cara de pau.

Assuntos para o comentário da terça-feira 13 de agosto de 2019

1 – Haisem – O que você acha que induziu o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, a declarar publicamente que a Operação Lava Jato não é uma instituição e que o Brasil não precisa de heróis

2 – Carolina – Você acha que foi oportuna ou inoportuna a decisão da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, prorrogar a atuação da Operação Lava Jato em Curitiba sob a chuva de canivetes que ameaça o grupo com as revelações do site Intercept Brasil

3 – Haisem – Você acha que o Ministério Público do Distrito Federal tem alguma razão para ir à Justiça contra a vontade do presidente Jair Bolsonaro de nomear seu filho mais novo, Eduardo, embaixador do Brasil em Washington

4 – Carolina – Qual é a relevância da descoberta de 60 mil reais em dinheiro vivo na casa do ex-governador de Minas Gerais Fernando Pimentel numa busca e apreensão da Polícia Federal

5 – Haisem – O presidente Jair Bolsonaro tem motivos para se preocupar com a invasão do Brasil por argentinos em caso de vitória da chapa Fernández-Kirchner anunciada em larga margem nas prévias do último fim de semana

6 – Carolina –  Por que você manifesta tanta incredulidade quando opina a respeito da nova gestão do BNDES sob o comando de Gustavo Montezano

7 – Haisem – Que lições o ex-ministro da Justiça José Paulo Cavalcanti Filho nos traz a respeito do debate em torno do sigilo da fonte requentado pela publicação de supostas mensagens de Telegram de autoridades brasileiras pelo aplicativo telefônico russo Telegram

8 – Carolina – Qual o tema do seu artigo semanal no Blog do Nêumanne

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: