Lula fora da urna

Lula fora da urna

Sem citar nome do petista, Fux, presidente do TSE, disse que Justiça não admitirá que político condenado em segunda instância force a situação para impor candidatura sub judice na eleição

José Nêumanne

01 de agosto de 2018 | 11h30

Luiz Fux em sua residência oficial em Brasil dando entrevista exclusiva para o Estadão. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral até dia 14 próximo, o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Fux disse que o preso comum Luiz Inácio Lula da Silva não terá como sair da cadeia para disputar a eleição presidencial de outubro porque “condenado em segunda instância é inelegível”. Esta é uma verdade tão óbvia que não admite dúvidas. Mas ainda há quem diga que há brechas na Lei da Ficha Limpa para permitir uma candidatura vetada por uma proibição legal de iniciativa popular, que foi votada e aprovada no Congresso e teve a assinatura do próprio Lula, à época em que era presidente da República. A Justiça fará bem à democracia se decidir já a favor ou contra esse axioma.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quarta-feira 1.º de agosto de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir Nem vem que não tem, de Carlos Imperial, com Wilson Simonal, clique aqui

 

Abaixo os assuntos para comentário da quarta-feira 1.º de agosto de 2018

 

SONORA Nem vem que não tem Carlos Imperial Wilson Simonal

https://www.youtube.com/watch?v=Bfwi8AUcjco

 

1 – Haisem – Você concorda com o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux, quando ele diz, como registra a manchete do Estadão de hoje, que um candidato condenado em segunda instância, o que é o caso de Lula, “é inelegível” e não pode “forçar a situação” impondo candidatura na eleição para mantê-la sub judice, aproveitando-se do que permite nossa miríade de recursos?

 

2 – Carolina – Parece que ontem não foi um dia de boas notícias para o ex-presidente, pois a procuradora-geral da Republica, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal que negue liberdade a Lula em novo recurso da defesa, enquanto um grupo de voluntários do MST faz greve de fome para pressionar a cúpula da Justiça por sua libertação. O que você acha disso?

 

3 – Haisem – E, por falar em Raquel Dodge, existe, a seu ver, alguma possibilidade concreta de a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal rever decisão tomada por três de seus membros, entre os quais o futuro presidente do STF, Dias Toffoli, em resposta ao parecer apresentado neste sentido por ela, ou tudo seguirá como antes no “cartel de Abrantes”?

 

4 – Carolina – Você acha que dá para levar a sério as propostas que vários candidatos a presidente da República têm trazido a lume para modificar o método de indicação dos 11 ministros do Supremo como solução para os graves problemas e a terrível crise que abalam o Brasil?

 

5 – Haisem – Que interesse você pode ter como eleitor quanto ao levantamento feito pela Coluna do Estadão demonstrando que o deputado Lula em quatro anos apresentou seis proposições, mas nenhuma delas foi aprovada, enquanto Ciro nem se deu ao trabalho de apresentar alguma?

 

6 – Carolina A discreta queda do desemprego registrada pelo IBGE no último bimestre, que recuou para 12,4%, mas atinge essa porcentagem por causa dos 37 milhões com empregos informais, será suficiente para dar novo ânimo à economia e, em consequência inflar algum vento de popa na nau sem rumo da candidatura presidencial de Henrique Meirelles, ao qual o presidente Michel Temer tentou dar novo alento nesta semana?

 

7 – Haisem – A nova campanha do governo para lançar a vacinação contra poliomielite ou sarampo, agora com a confirmação de 822 casos no País segundo dados oficiais do Ministério da Saúde, terá sucesso no enfrentamento da mais cruel das fakenews, aquelas que espalham que vacina contra doenças contagiosas provocam os surtos que reapareceram nestes nossos tristes trópicos?

 

8 – Carolina – A constatação em reportagem publicada pelo Estadão de que arrependimento de Neymar Jr. num anúncio de lâmina de barbear faz parte de um contrato que renderá ao craque mais de 25 mil reais?

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.