Lula: ego imenso e caráter mínimo

Lula: ego imenso e caráter mínimo

Em carta aberta, presidiário Lula arrota disparates arrogantes e sem nexo, tentando unir "todas e todos" contra aqueles que considera seus inimigos porque investigaram seus crimes, o processaram e o condenaram

José Nêumanne

25 de outubro de 2018 | 21h02

Megalômano e mau caráter, Lula quer unir povo em torno de mentiras assacadas contra brasileiros de bem que o desmascararam. Foto: André Dusek/Estadão

O documento mendaz e arrogante divulgado por Lula direto da cela de “estado maior” na PF de Curitiba é um show de mentiras e dá a medida da imensidão do ego de Lula, em proporção inversa à de seu caráter. Além das lorotas e das fantasias tentando transferir para meios de comunicação, policiais, procuradores e juízes os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelos quais foi condenado em segunda instância, o ventríloquo abandonou seu boneco à própria falta de sorte. Não fez segredo de seu desconforto com a retirada do retrato da marca da campanha e do abandono de seu “legado” para conquistar outros prosélitos traindo até seu vassalo mais abjeto, Haddad. Este foi um dos comentários que fiz no Estadão às 5, ancorado por Gustavo Lopes e retransmitido do estúdio da TV Estadão na redação do jornal por Youtube, Twitter e Facebook na quinta-feira 25 de outubro de 2018, às 17 horas.

Para ver o vídeo clique no play na imagem abaixo:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.