Lorotário cínico
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lorotário cínico

Num país onde se nega a quase toda população acesso ao Supremo e 40% dos prisioneiros são mantidos em cárceres infectos por falta de assistência jurídica, cúpula do Judiciário se divide sobre pleito de grã-finos finórios

José Nêumanne

15 Junho 2018 | 12h06

Celso, Gilmar, Marco e Cármen, protagonistas da farsa da proibição da condução coercitiva pelo STF. Foto: Dida Samapio/Estadão

É absurdo, incrível e extraordinário que o Supremo Tribunal Federal tenha dedicado dois dias, ou seja, uma semana inteira de trabalho para decidir sobre um tema que não interessa à quase totalidade da sociedade brasileira, que paga os vencimentos de todos os seus membros, mas apenas à elite mais próxima dos advogados de nababos da República, muitos deles gatunos públicos: a tal da condução coercitiva. Seis ministros votaram para evitar que esses clientes sejam incomodados com a presença da polícia em casa, cinco a favor. O simples fato de terem abusado da paciência do público pagante com suas cansativas provas de erudição e zelo pela paz e conforto dos clientes de seus amiguinhos convivas e anfitriões torna os 11 cúmplices dessa farsa.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107.3 – na sexta-feira 15 de junho de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique no link abaixo e, em seguida, no play:

https://soundcloud.com/jose-neumanne-pinto/neumanne-1506-direto-ao-assunto-1

Para ouvir Pagode Russo, com Luiz Gonzaga, clique no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=y7m1P_ci7Tc

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

 

Assuntos do comentário da sexta-feira 15 de junho de 2018

 

1 – Haisem Quais são as razões objetivas e racionais para o Supremo Tribunal Federal passar dois dias reunido definindo se a polícia pode, ou não, conduzir alguém coercitivamente para depor em processo criminal?

 

2 – Carolina O que a quase totalidade da população brasileira, que não tem poder aquisitivo sequer para defender seus direitos desrespeitados a toda hora pelo Estado, tem a ganhar com a defesa dos direitos de um cidadão não atender a uma convocação da polícia e ficar tudo por isso mesmo?

 

3 – Haisem O que aconteceu para a cúpula do Judiciário de uns tempos destes para cá dedicar-se exclusivamente a proteger uma casta privilegiada da ação punitiva de policiais, procuradores e juízes federais?

 

4 – Carolina Existe mesmo a possibilidade que tem sido muito aventada de a proibição da condução coercitiva possa produzir um efeito oposto ao esperado por seus defensores com o aumento das prisões provisórias?

 

5 – Haisem Por que o ministro do STF Luiz Fux se arvora de forma autocrática a suspender questionamentos na Justiça de cidadãos que se sentem lesados pela ação de um Estado desarvorado, sem rumo, sem autoridade, sem poder e sem prestígio?

 

6 – Carolina Por que motivo o dinheiro do apostador nas Loterias da Caixa Econômica Federal passou a ser disputado como se fosse a última reserva financeira para bancar a Cultura, os Esportes e a Segurança Pública?

 

7 – Haisem Como a deputada Cristiane Brasil, filha do dono do PTB, Roberto Jefferson, está sendo acusada pela Procuradoria-Geral da República de ter participado da organização criminosa nas negociatas de registro de sindicatos se ela não conseguiu ser empossada no Ministério do Trabalho?

 

8 – Carolina O que os bilhetes encontrados pela polícia nos esgotos do presídio dito de segurança máxima de Presidente Venceslau e que provocaram uma operação contra o Primeiro Comando da Capital revelaram de inusitado na exacerbação da violência nos últimos anos no Brasil?

 

SONORA Pagode Russo Luiz Gonzaga

https://www.youtube.com/watch?v=y7m1P_ci7Tc