Libera o vídeo, Celso

Não há nenhuma razão jurídica ou de segurança nacional para manter vídeo-bomba do caso MoroXBolsonaro em sigilo total ou parcial e a esperança da Nação nesta pandemia é que ministro do STF o libere em seu total

José Nêumanne

13 de maio de 2020 | 21h25

Depende de, Celso de Mello, relator das acusações de Moro contra Bolsonaro no STF, liberar, ou não, do sigilo de Justiça a íntegra do vídeo da reunião com provas contra presidente. Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

A possibilidade do Brasil se livrar de um presidente encrenqueiro e mandrião em plena pandemia da covid-19 e às portas da maior recessão econômica da História está nas mãos do decano do STF, Celso de Mello. Dele é a decisão definitiva de liberar o vídeo da reunião do Conselho de Governo com provas materiais de vários crimes cometidos por Jair Bolsonaro. Por favor, mantë-lo secreto, não!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.