Lei para aliviar corruptos

Aprovada apenas com votos de líderes de bancada, lei dita contra abuso de autoridade consegue feito inédito na história do crime, ao punir agentes do Estado contra crimes e mantém solto quem os comete

José Nêumanne

15 de agosto de 2019 | 12h05

Assustados, denunciados e apenados pelos agentes da lei contra corrupção festejam inversão de papéis em lei que protege criminosos. Foto: Luís Macedo/Câmara

Em mais um aproveitamento do crime dos arararraquers que invadiram os celulares de mais de mil autoridades e propiciaram material para campanha do militante ianque Glenn Greenwald para soltar seu preso e padroeiro Lula da Silva, a Câmara dos Deputados aprovou uma lei dita “contra o abuso de autoridade”. Trata-se, na verdade, de mais uma iniciativa de assustados, suspeitos, acusados, processados, condenados e apenados do grande furto da poupança nacional para tentar desautorizar e desmoralizar o ministro da Justiça, Sergio Moro, e o chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, punir agentes da lei e manter bandidos livres, leves e soltos.

Para ouvir clique  e, em seguida, no play

1 – Haisem – “Projeto que pune abuso de autoridade passa na Câmara”, relata chamada de primeira página no Estadão de hoje. O que os políticos mostram pretender ao ameaçar com a lei, que vai à sanção policial, autoridades que combatem a corrupção que muitos deles cometem

SONORA_MAIA 1508 A

2 – Carolina – Nesta atual conjuntura, qual o peso que passa a ter a revelação feita pela Veja agora da delação premiada feita por Antônio Palocci à Operação Lava Jato em abril

3 – Haisem  – Por que, a seu ver, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recomendou arquivamento do processo contra Moro no caso dos hackers de Araraquara, que invadiram seu celular

4- Carolina – Será que o presidente Jair Bolsonaro não terá exagerado além da conta a chamar de “bandidos” os peronistas Alberto Fernández e Cristina Kirchener, que derrotaram o presidente da Argentina nas eleições prévias do último fim de semana

5 – Haisem – Você acha que Maurício Macri conseguirá superar a larga margem de votos que o separa dos adversários peronistas na eleição após adotar providências populistas de última hora para evitar o próprio naufrágio

6 – Carolina – O que o Sindifisco recomendou aos auditores financeiros para se adaptarem ao inquérito instaurado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e relatado por seu colega Alexandre de Moraes para blindar os 11 membros da Corte de quaisquer investigações

7 – Haisem – Que justificativas o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, deu para seu decreto monocrático de investigar fake news e tudo o mais que perturbar os ilustres membros de sua grei

8 – Carolina – Qual foi a mais recente gafe extraordinária do ministro da Educação, Abraham Weintraub

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.