Lei falida

Lei falida

Lei Rouanet permite que governo transfira para empresários direção da cultura oficial

José Nêumanne

29 de junho de 2016 | 09h22

Cala-te, Calero

Cala-te, Calero!

Ministro da Cultura diz que bandidos não podem invalidar Lei Rouanet, que contemplou num ano 3 mil projetos culturais. Tolice! Certo está Júlio Maria que, em artigo no Estadão, constatou que a Operação Boca Livre jogou a pá de cal no enterro da imprópria. Na verdade, a fraude investigada é lana-caprina comparada com os efeitos deletérios do sistema oficial de doação privada para projetos culturais. O que ocorre de verdade é que em sua vigência o governo federal abdica de cuidar da memória, dos museus e das bibliotecas públicas e transfere o incentivo à cultura a empresários não habilitados para tanto.

(Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – da quarta-feira 29 de junho de 2016, às 7h15m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.